Percevejos



Percevejos

Os Percevejos pertencem à ordem dos hemípteros, existindo várias sub-ordens. Destaca-se a ordem dos heterópteros entre os quais o percevejo-da-cama por ser o mais comum. Inflige picadas que podem provocar irritações, alergias e, inclusivamente, estados de mal-estar. Este insecto perturba, nomeadamente, o sono dos idosos e das crianças, podendo ir ao ponto de desencadear-lhes crises.

Fisiologia

Mede 5 a 8 mm, tem uma cor castanha avermelhada e pode ser considerado áptero (desprovido de asas).

Habitat

Originário da Ásia, chegou ao nosso território através dos países quentes e secos. Fora dos períodos de busca de alimentos, pode manter-se durante longos períodos em locais quentes e tranquilos na proximidade das camas, parte de baixo dos tapetes, parte de trás dos quadros, espaços livres atrás de papel pintado...

Alimentação

O Percevejo alimenta-se do sangue de todos os animais de sangue quente, sendo o homem o hospedeiro preferencial. Pode ingerir 7 vezes o seu peso em sangue. A muda de uma larva ou a expulsão de ovos por uma fêmea devem ser antecedidos por uma refeição. O Percevejo pode ficar vários meses sem comer. Sem apresentar um orgão detector extremamente sensível, ele pode detectar a temperatura do corpo dos animais de sangue quente a uma dezena de cm de distância devido aos raios infravermelhos emitidos.

Origem das infestações

As infestações ocorrem aquando da mudança de móveis, livros, camas... A sua capacidade de sobrevivência sem comer durante vários meses aumenta as hipóteses de sobrevivência e, logo, a capacidade de migração, ainda que não sejam insectos voadores. Isto explica a sua omnipresença.
Nos climas temperados, o pico de infestação situa-se no Outono porque a espécie hiberna sob a forma adulta. Nos climas quentes, o pico de infestação aparece desde a Primavera.

Biologia

Uma vez saciada de sangue, a fêmea volta para digerir num abrigo, acasala e põe ovos. As características da expulsão de ovos estão intimamente ligadas às condições exteriores e nutricionais: expulsão em contínuo de 150 a 350 ovos, a uma média de 3 ovos por dia durante a vida inteira da fêmea. A fêmea não põe ovos a temperaturas inferiores a 10 graus centígrados. Ovos e larvas são extremamente sensíveis às baixas temperaturas.
Considerando a brevidade do ciclo de vida, durante o periódo de actividade, todos os estados de desenvolvimento do insecto são representados. Com a chegada do Inverno, o desenvolvimento das formas juvenis pára e o insecto hiberna sob a forma adulta, à excepção dos ovos e larvas localizados em locais quentes.
A duração de incubação dos ovos é de 10 a 20 dias. O ciclo de metamorfose dura 9 a 18 semanas. 

Clique aqui para solicitar um orçamento grátis.